Turismo de aventura cresceu mais de 70% desde 2011

Já pensou em colocar um pouquinho de adrenalina em sua próxima trip?

turismo de aventura

Não?! 😯 Pois deveria… Cada vez mais, experiências aliadas ao contato com a natureza e roteiros turísticos que se adaptem às necessidades, situação pessoal, desejos e preferências são exigidos pelos turistas.

O resultado?! Um mercado em franca ascensão que tem feito de tudo para atrair pessoas como eu ou você! 

É hora de mochilar na web…Partindo para a aventura!

De acordo com um estudo lançado pela The George Washington University (GW) em parceria com a Adventure Travel Trade Association (ATTA), o crescimento do mercado de viagens de aventura acelerou a uma taxa anual de 70% desde 2011!

O estudo estima ainda que o valor arrecadado pelo setor gira em torno de US$ 300 bilhões de dólares, excluindo a passagem aérea. Bem acima dos US$ 89 bilhões relatados em 2011, primeiro ano da pesquisa.

E quando este montante é combinado com a estimativa de US$ 82 bilhões gastos em equipamentos, vestuário e acessórios, concluímos que os viajantes de aventura gastaram mais de US$ 345 bilhões em 2015 com passeios salpicados com doses de “frios na barriga”.

Dá só uma olhadinha no nosso infográfico:

infografico-turismo-de-aventura

Clique na imagem para ampliar

Segundo o Ministério do Turismo brasileiro, a procura pelo nosso país como destino de ecoturismo e de turismo de aventura subiu de 12,8%, em 2014, para 15,7% em 2015.

Segundo o ministro interino do Turismo, Alberto Alves, os recursos naturais do país podem ser explorados de forma sustentável, com benefício para as comunidades locais. “O Brasil é privilegiado por reunir riquezas como a Floresta Amazônica, o Pantanal, o Cerrado, a Mata Atlântica e mais de 8 mil quilômetros de litoral, além da maior bacia hidrográfica do planeta”, disse.

E o que isso significa?

Bem, a permanente busca de novos produtos turísticos tem levado a mudanças nas estratégias de planejamento, gestão e promoção do turismo, privilegiando a diversificação da oferta, o surgimento de novos destinos e o reposicionamento de destinos consolidados. Em outras palavras, para abocanhar parte dessa fatia bilionária, a indústria do turismo tem feito o que pode para encantar esse tipo crescente de viajante, seja oferecendo promoções, mais opções ou mesmo descontos para pacotes fechados em roteiros “hardcore”.

Esportes de aventura

Mas AFINAL, o que é o turismo de aventura?

O Ministério do Turismo brasileiro define o turismo de aventura como sendo “os  movimentos turísticos decorrentes da prática de atividades de aventura de caráter recreativo e não competitivo” (BRASIL, Ministério do Turismo. Segmentação do Turismo: Marcos Conceituais. Brasília: Ministério do Turismo, 2006).

turismo de aventura

A ATTA, por sua vez, traz uma definição mais simples. Ele tem que se encaixar em dois dos três elementos seguintes:

  • conexão com a natureza

  • interação com a cultura local

  • uma atividade física

Pode-se dizer que, em um primeiro momento, o que hoje se denomina Turismo de Aventura nada mais era do que uma forma prazerosa de estar em contato com a natureza e as pessoas de uma determinada região, mesmo em um tempo em que esse tipo de atividade poderia ser visto com certo estranhamento por alguns setores da sociedade.

O segmento nasceu com um pequeno grupo de pessoas dispersas geograficamente, de diferentes classes sociais e idades, que começaram a desenvolver atividades junto à natureza, passando a visualizar a possibilidade de fazer daquilo seu meio de vida.

Que tipo de atividades?

A palavra aventura, do latim adventura – o que há por vir, remete ao diferente e ao inusitado. Nesse conceito, consideram-se atividades de aventura as experiências físicas e sensoriais recreativas que envolvem desafios e que podem proporcionar sensações diversas como liberdade, prazer e superação, a depender da expectativa, do envolvimento e da experiência do turista além do nível de dificuldade de cada atividade (Alcyane Marinho (2006) e Mirleide C. Bahia & Tânia Mara V. Sampaio (2005)).

Essas atividades variam sob diferentes aspectos, seja em função dos territórios em que são operadas, dos equipamentos utilizados, das habilidades e técnicas exigidas ou em relação aos riscos que podem envolver.

Geralmente o turismo de aventura gira em torno de três elementos da natureza (terra, água e ar), cientes de que algumas podem envolver mais de um desses elementos ao mesmo tempo e ocorrer em ambientes diversos, fechados, ao ar livre, em espaços naturais ou construídos.

Segue alguns exemplos para vocês conhecerem e se inspirarem:

Atividades na terra:

tipos de turismo de aventura

Atividades na água:

tipos de turismo de aventura

Atividades no ar:

tipos de turismo de aventura

Algumas curiosidades sobre o turismo de aventura:
  • viajantes de aventura são mais jovens do que os demais, com uma idade média de 36 anos;
  • No último ano, quase 42% dos viajantes dessas três regiões citadas no estudo gringo reportaram uma atividade de aventura como o ponto chave da sua última viagem;
  • A duração média de uma viagem de aventura foi de dez dias, em comparação com oito dias em 2011;
  • Quase 54% dos viajantes planejam participar de uma atividade de aventura em sua próxima viagem, em comparação com os 42% dos viajantes que participam atualmente em atividades de aventura.
  • 73% dos viajantes de aventura pretendem participar de novas atividades desse nicho em sua próxima viagem. Apenas 22% pensam em fazer a mesma atividade na sua próxima trip;
  • Os viajantes de aventura utilizam mais as agências de turismo: 45% contra apenas 31% dos turistas normais.

turismo de aventura

Mas… Porque dessas informações todas?

O turismo de aventura é um setor cada vez mais reconhecido por atrair consumidores conscientes ambiental e culturalmente, além do seu foco no desenvolvimento responsável e sustentável, um modelo concebido para criar oportunidades econômicas para a população local nas comunidades rurais e remotas em todo o mundo.

Queríamos nesse post te inspirar a fugir um pouquinho do turismo “tradicional” e urbano, aproveitar o momento e as condições atrativas que o mercado oferece e fazer aquela viagem inesquecível no melhor estilo “Indiana Jones”!

Permita-se! Às vezes é preciso se aventurar fora do seu mundo para se encontrar.” – Gossip Girl.

mirador las torres

Fontes de consulta: Ministério do turismo, UNWTO e ATTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *