Relatos de viagem: Torres del Paine – Circuito Q – Dia 6

6º DIA – ACAMPAMENTO DICKSON X ACAMP. LOS PERROS

sexto dia

A noite anterior nos mostrou um pouco de algo que não tem teoria que descreva nem metodologia que diga como deve ser feito. Reciprocidade, companheirismo, partilha… Sem explicações nenhuma, apenas acontece.

Vimos desconhecidos se auxiliando na montagem de suas barracas, outro indo buscar um pedaço de gelo no rio para colocar no calcanhar de uma trekker que parecia ter uma bola de tênis sob a pele… Ouvimos histórias e estórias ao redor de uma pequena mesa onde nada era de fulano ou beltrano… Não havia “o meu biscoito” ou “a minha fatia de pão”, tudo era de todos mesmo sabendo que ainda teríamos mais 3 dias difíceis pela frente.

Como diria o escritor Luciano Azevedo, perdemos a capacidade de nos admirarmos com aquilo que faz da vida o lugar da festa; a festa do encontro cotidiano, da partilha da vida e dos passos que ficam pelo caminho. Lemos O Pequeno Príncipe e esquecemos de sua mensagem, embora seja urgente para os dias de hoje. Vale lembrar que, nesse livro, o ensinamento da raposa “só se vê bem com o coração” não é mero sentimentalismo, mas condição imprescindível para que sobrevivamos todos os dias nesta terra de granito. Ou recuperamos essa capacidade de nos encantarmos pela vida, pelo outro, por aquilo que faz nossos dias, ou nos perderemos todos juntos…

Enfim… Mais um inesquecível momento de reflexão e encontro que a viagem a Torres del Paine nos proporcionou.

O sexto dia seria relativamente tranquilo. Deixamos aquela planície majestosa cercada por árvores frondosas e a companhia do Lago e Glaciar Dickson para seguirmos nosso caminho. Seriam 11km pela frente e apesar do tempo nublado e da chuva fininha que caía, colocamos o pé na estrada.

bosque de lengas

O percurso até o camping Los Perros é relativamente fácil já que por boa parte dele você percorre dentro de um bosque. As dificuldades ficam por conta de algumas subidas mais íngremes num chão escorregadio e enlameado  e, posteriormente, no trecho em que a floresta de lengas fica para trás e, em campo aberto, os ventos patagônicos te lembram de onde você está 🙄 .

Detalhe, a proximidade com o Glaciar Los Perros e a altitude transmitem uma sensação térmica bem abaixo de zero aos viajantes… Por falar em “abaixo de zero”, até neve nós encaramos nesse dia!  ::Cold::

Glaciar Los Perros

Conforme havíamos previsto, chegamos cedo ao camping Los Perros. Com uma estrutura simples, porém limpa e organizada, o acampamento conta com uma pequena cozinha coberta onde a turma se reúne para comer, se aquecer e papear.

Camping los perros Acampamento Los Perros

Mesmo não estando tão cansados procuramos dormir cedo nesse dia haja vista que no seguinte encararíamos dois desafios: o famoso e temido Paso John Gardner, a travessia mais alta de todo o parque e o dilema de ficar ou não no Acampamento Paso (na dúvida teríamos que acordar bem cedo porque se decidíssemos ir adiante poderíamos correr o risco de chegar, novamente, de noite no destino).

Até lá!

RESUMO DO DIA:
  • 6º dia: Acamp. Dickson – Acamp. Los Perros
  • Distância: 11 km
  • Total: 110,5 km
  • Tempo: 6h
  • Vídeo-relato do dia:

7 comentários sobre “Relatos de viagem: Torres del Paine – Circuito Q – Dia 6

    1. @mochilandonaweb Autor da Postagem

      Ei Gabriela!

      Então… Quem me dera rsrs. Tive que comprar bastante coisa, outras peguei emprestado (como a barraca por exemplo)… Mas considerei as compras como um investimento em mim mesmo entende?! Algo do tipo: “Invista em algo que te dê prazer!”

      Como sou do tipo econômico comprei muita coisa em promoção (o que não precisa ser uma regra) e optei por marcas mais populares (o que não significou, na minha opinião, em perda de qualidade ou conforto).

      Só não coloquei valores no site porque acredito que isso é muito relativo… Depende muito do quanto você está disposto a pagar e o quanto de conforto você quer… Fora que eles podem se desatualizar com uma certa facilidade.

      No entanto tenho tudo descrito em planilha, não só com os valores como também onde comprei e tal… Se quiser eu posso mandar para o seu e-mail, caso precise ou tenha curiosidade! Vc quem manda, só me avisar ok?!

      Abração!

      1. gabriela

        Olha , eu vou querer sim a sua planilha !!! . Estamos ( eu + 3 ) indo no meio de novembro e sua planilha vai servir enormemente !!! ficarei muito agradecida!!

        Foi pelo seu blog que decidir fazer o circuito Q que eu não conhecia e tentar seguir ao maximo o seu roteiro ..
        by the way seu blog é ótimo de ler e os videos tambem …quem achar seu blog nem precisar pesquisar tanto por ai depois !!!

        Tenho mais umas perguntinhas :

        1) Você poderia me adiantar se no 8º dia você dormiu no Acamp. Paine Grande ou se já foi em puerto natales ? E caso tenha sido no camping ,foi por opção ou porque não chegou a tempo de pegar a embarcação de volta a portaria ?

        2) Vc acha que vc depois de ter feito esse circuito Q vc teria condicoes de encarar 2 – 3 dias de trekking en el chalten?

        3) Suas botas ficaram molhadas ?

        4) Vc viu algum sapo pela trilha , gia, rã nos banheiros ? ( a pergunta mais importante )

        1. @mochilandonaweb Autor da Postagem

          Olá Gabriela! Bom te ver por aqui novamente!!! Muito obrigado pelos elogios! Ficamos super feliz, não só pelas palavras sinceras como por saber que estamos ajudando as pessoas a realizar seus sonhos de viagem através do simples compartilhamento de relatos.

          Mas vamos ao que interessa:

          1) No 8º dia você sairá bem cedo do Refugio Grey rumo a Paine Grande. De lá é só esperar o catamarã (tem 10h, 12h30min e 18h) que te levará ao Pudeto (aproximadamente 30 dólares). Neste último local terá um ônibus te esperando (lembrando que você comprou a passagem de ida e volta ainda na ida certo?!) com destino a Portaria do Parque e, depois, Puerto Natales.
          Sinceramente, não acho que valha a pena pernoitar mais um dia no Parque porque o trecho do 8º dia é bem curto entende?! A não ser que você queira fazer outras trilhas alternativas que existem no Parque (pingo-zapata ou Laguna verde por exemplo). Nós preferimos deixá-las para uma outra viagem!

          2) Gabriela, acho que isso aí vai muito do seu condicionamento físico né?! Quero dizer, vai depender do “estado” dos seus pés, coluna, joelhos… Tem que levar em consideração ainda que você terá que trocar dinheiro, comprar novos mantimentos, etc.
          Nossa visão na época foi assim: Vamos fazer a “patagônia chilena” em 2016 e no ano seguinte ou mais p. frente fazemos só a “patagônia argentina” (El Chatén, El Calafate, Ushuaia). Concluímos que sairia mais barato assim mas essa é só a nossa humilde opinião rsrs

          3) Em nenhum momento Gabriela! Não passamos por nenhum terreno alagado que não pudéssemos desviar. Lembrando também que praticamente não pegamos chuva nessa trip.

          4) Não! Nenhumzinho para contar história! kkkkk Nadinha de nada! Os biólogos que me perdoem (se alguém puder me ajudar nessa 😉 ) mas ACHO que esse tipo de animal não vive em lugares com neve. Por causa da circulação incompleta deles, ou algo do tipo, eles não conseguem manter a temperatura de seus corpos por si só e tal, daí se não me engano a temperatura do corpo deles depende sempre do ambiente… Como em Torres del Paine neva eu creio que você não terá esse encontro pelo caminho rsrs.
          Inclusive puxando aqui na memória te digo não me lembro de ter ouvido nenhum coaxar nos 8 dias de trekking (e olha que ficamos em alguns acampamentos bem próximos de rios)

          Não esqueci da planilha não ok?!

          Obrigado mais uma vez e… Já sabe né?! Precisando é só falar (tentarei ser mais rápido nas respostas ok?! Me perdoe)

          Abraços

          1. Gabriiela

            Obrigada !!!! fiquei super feliz por saber que não tem sapo. Eu também não esqueci da sua planilha que ficou de me enviar ^^ , pois preciso ter uma noção melhor se levo pelo menos algumas roupas daqui. Está difícil encontrar valores mais atuais.

  1. Luciene Bazoni Gotardo

    Boa tarde!
    Tb estou programando um trekking em Torres del Paine para dez/2016 e seus relatos têm sido muito úteis. Vc vai postar os relatos dos 2 dias restantes? Obrigada!!

    1. @mochilandonaweb Autor da Postagem

      Boa tarde Luciene!

      Então, mil perdões pelo atraso! Quisera nós podermos viver só do blog rsrs… Mas enfim, o 7º dia já saiu e nesse final de semana eu termino o 8º dia!
      Quanto a sua em dez/2016 só te digo uma coisa: Aproveite muuuuuuuito! Vc vai numa das épocas mais bacanas para se visitar o Parque!
      Se pintar qualquer dúvida já sabe né?! Sinta-se mais do que à vontade para perguntar ok?! Prometo que tentarei ao máximo não atrasar nas respostas!

      Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *